18 de Maio de 2010
Por José Manuel Costa

Não consigo olhar para esta notícia da SIC sem relacioná-la com o artigo de hoje de Bjorn Lomborg no Jornal de Negócios.

 

Comecemos pela primeira: segundo a Comissão Europeia, as emissões de gases com efeito de estufa nas instalações abrangidas pelo sistema europeu de licenças de emissão da União Europeia diminuíram 11,6% de 2008 para 2009 – para os 1,873 mil milhões de toneladas equivalentes a dióxido de carbono (CO2). Uma boa notícia, sem dúvida…

 

Ou não? “Estes números não constituem uma grande surpresa, por causa da crise”, explicou a comissária europeia para a Acção Climática, Connie Hedegaard.

 

Hedegaard afirmou ainda que, “infelizmente, o investimento das empresas europeias na inovação ficou muito aquém do planeado, o que pode pôr em causa a futura capacidade para competir em novos mercados”.

 

Ainda que o motivo para esta descida das emissões de gases com efeito de estufa na União Europeia seja a crise económica, vale a pena comparar esta notícia com o artigo de Bjorn Lomborg, hoje no Jornal de Negócios.

 

Nele, o dinamarquês explica, tendo como ponto de partida a iniciativa “Hora do Planeta”, que a solução válida para o problema do aquecimento global passa pela investigação e desenvolvimento de energias limpas - e não pela nossa fixação em promessas “vazias” de redução das emissões de carbono.

 

Sobre a iniciativa “Hora do Planeta”, Lomborg roçou o gozo. “A principal contribuição desta iniciativa foi [o facto de] que, durante uma hora, era mais difícil ver. O impacto ambiental foi insignificante”.

 

E depois, vieram as conclusões mais “violentas”. “Mesmo que todos os habitantes da Terra tivessem participado nesta iniciativa, o resultado seria equivalente a parar as emissões de carbono da China durante 45 segundos”, explicou.

 

Foi uma acção positiva e meritória? Foi, diz Lomborg. Mas teve algum contributo – mais do que o simbólico – para o Planeta? Não. “Por muito que nos custe acreditar no contrário, a realidade é que a redução de emissões não vai ser alcançada com um acordo. Se isso fosse politicamente possível, já teria sido feito há muito tempo – se não na Cimeira da Terra, em 1992, no Rio de Janeiro, então em Quioto, 12 anos mais tarde; e se não em Quioto, então em Copenhaga, em Dezembro passado”.

 

Não sou tão fundamentalista quanto Lomborg, apesar de compreender onde ele quer chegar. Aliás, tenho mesmo defendido aqui várias vezes que a mudança de mentalidades é meio caminho andado para conseguir fazer acontecer. Mas, volto a frisar, compreendo o raciocínio de Lomborg. E a verdade é que existem outros projectos - como o Limpar Portugal - que são tão meritórios, mas que conseguem resultados mais interessantes. É tudo uma questão de estratégia.

 

Volto a citar o dinamarquês Lomborg para terminar este post. “Por apenas 0,2% do PIB mundial, ou seja, 81 mil milhões de euros, poderíamos alcançar os avanços tecnológicos necessários para tornar a energia verde suficientemente barata para alcançarmos um futuro livre de carbono”. Pois… Mas quem estará disposto a dar o primeiro passo?


| ... e mais assim! | partilhar

Perfil
Pesquisa
 
Artigos recentes

Confiança – um longo cami...

Os projectos que derrotam...

Nutrition Awards: renovaç...

GPA Brasil: nova edição a...

Portugal, Brasil e as par...

Integração

Expansão lusófona

Economia Verde: o novo pr...

Cooperação brasileira

Dan Edelman (1920-2013)

Ligações
Arquivo

Janeiro 2015

Junho 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Categorias

todas as tags

Subscrever feeds