4 de Novembro de 2008
Por José Manuel Costa

A formação nas empresas pode ser ministrada sob diversos ângulos. Pode ser formação interna, externa, com recurso a plataformas tecnológicas...

 

 

Na minha empresa recorremos à formação ministrada por entidades externas. Mais recentemente tenho vindo a colocar desafios internos aos colaboradores. “Provocações” que assumem a vertente de formação e que passam por pedir a determinado colaborador análise a artigo / case-study publicado em meios, muitas vezes internacionais.

 

 

Acredito que ao introduzir uma nova abordagem ao modelo de formação estou a contribuir para uma partilha de conhecimento entre os Recursos Humanos do Grupo GCI – quem analisa tem tendência a complementar as mensagens do autor do texto e, por isso, a passar informação o mais completa possível e sempre a puxar para a sua área de actuação.

 

O modelo já começou e num dos artigos analisados podemos constatar que nos tempos que correm – onde se fala diariamente em “crise” e onde os Relações Públicas tentam minimizar a importância dessa crise, em diferentes sectores – o sector das Tecnologias de Informação aproveita as mais recentes inovações tecnológicas como oportunidades de Comunicação.


| ... e mais assim! | partilhar

26 de Setembro de 2008
Por José Manuel Costa

Ivy Lee é considerado o pai das Relações Públicas. Ex-jornalista, Lee ajudou Rockfeller a ganhar eleições, envolveu-se na crise dos caminhos-de-ferro e de indústrias de petróleo nos Estados Unidos, e introduziu o corpus de análise das Relações Públicas – a análise de conteúdo – ao provar em tribunal que um jornal norte-americano fazia propaganda nazi.

 

Meio século depois, os profissionais de RP provaram que a Associação Brasileira de Relações Públicas tinha razão quando, em 1955, descreveu a profissão como “a actividade e o esforço deliberado, planeado e contínuo para estabelecer e manter a compreensão mútua entre uma instituição pública ou privada e os grupos de pessoas a que esteja, directa ou indirectamente, ligada".

 

No Dia Internacional das Relações Públicas resta-me dar os Parabéns a todos os RP.


| ... e mais assim! | partilhar

19 de Setembro de 2008
Por José Manuel Costa

Ele conversa, eu faço.

 
“Hoje não houve o jantar; o que não impedirá relações públicas: às 22 horas ainda posso conversar e ser simpática.
E não estando aqui para vender “o meu peixe” (não faço peixes), isso é a tarefa do galerista, posso afirmar que esta é mais uma exposição de pintura. Nunca misturei géneros, um de cada vez: ou é a pintura, ou é desenho, ou é escultura, ou é arte decorativa, etc… Nunca fiz instalações. A não ser a minha retrospectiva por força das circunstâncias.
 
Quanto à ironia, universo singular, a tão batida autoria, posso garantir-vos que, como pessoa singular e não colectiva, foi tudo feito por mim.
Obrigada. “
Ana J
 
Duas excelentes exposições da Ana Jotta na Lisboa 20 e na Galeria Fidelidade Mundial, no Chiado.
Uma excelente viagem pela arte contemporânea.

| ... e mais assim! | partilhar


Perfil
Pesquisa
 
Artigos recentes

Desafios internos para mi...

No caminho de uma nova Er...

“Les jeux sont faits, fai...

Ligações
Arquivo

Janeiro 2015

Junho 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Categorias

todas as tags

Subscrever feeds