Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

José Manuel Costa

José Manuel Costa

Tolerância através do futebol

12.09.08, José Manuel Costa

Existem várias formas de comunicar. O futebol é um desses modos. No Ano Europeu do Diálogo Intercultural, não posso deixar de saudar o spot televisivo que brevemente irá promover a tolerância e o papel das línguas enquanto pontes entre os povos. 

 
No ar durante o intervalo de todos os jogos desta temporada da Liga dos Campeões da UEFA, este spot irá mostrar três grupos de fãs de futebol no decurso de um jogo. Adeptos que independentemente dos seus antecedentes culturais, origens ou línguas, partilham a paixão pelo futebol e reagem da mesma forma em diferentes cenários

 

 

 

Energia do Continente

12.09.08, José Manuel Costa

O Continente há muito que se associa a causas. A mais recente insere-se no Plano Nacional de Acção para a Eficiência Energética e leva a marca do universo Sonae Distribuição a entregar, a quem tiver recebido um vale enviado pelo Ministério da Economia e da Inovação, lâmpadas eficientes totalmente grátis.

 
Com a iluminação a ser responsável por cerca de 10 a 15% do consumo total de electricidade dentro de casa, a substituição de lâmpadas incandescentes por lâmpadas eficientes terá, sem dúvida, dupla vantagem.

A Sra. "Presidente"

10.09.08, José Manuel Costa

 

Sarah Palin está a agitar mentalidades e a trazer um cunho de modernidade à política americana. E porquê?

 

Primeiro porque é mulher. Segundo porque aceitou ser candidata a vice-presidente dos Estados Unidos por um partido conhecido como “conservador”. Terceiro porque, enquanto conservadora, prepara-se para ser avó de uma criança nascida fora do casamento. Quarto porque está a ofuscar o seu candidato a presidente, John McCain, e o seu rival democrata, Joe Biden.

Assim se perde credibilidade

09.09.08, José Manuel Costa

O Financial Times publicou na coluna LEX – uma das mais lidas do jornal – o texto "Pigs in Muck". Sob este título o jornal fez o balanço das economias portuguesa, italiana, grega e espanhola e a análise reflecte a realidade económica destes países. Nada que surpreenda quem habitualmente lê este jornal inglês.

 
Mas feriu o artigo! Feriu quando apelidou estes países de "Pigs" (porcos). Mais. Quando ao justificar o termo escreveu "Take Portugal, Italy, Greece and Spain, sometimes described as the Pigs. It is a pejorative moniker but one with much truth".
 
Naquilo que considero um verdadeiro abuso de imprensa e de total falta de ética editorial não posso, enquanto cidadão, enquanto líder de uma empresa portuguesa, enquanto membro do The European Association of Communication Directors deixar de concordar com Salvador da Cunha. Defende o presidente da APECOM que "é motivo para provocar um incidente diplomático e pedir ao Governo inglês que publicamente se demarque desta situação e critique o Financial Times".
Afinal, o termo utilizado ultrapassa o tradicional humor inglês. Ultrapassa o tradicional jogo de palavras. É um termo depreciativo. Atenta à dignidade dos cidadãos, de quem "dá a cara" pelos respectivos países – sejam políticos, empresários ou emigrantes.

Comunicar pela energia

08.09.08, José Manuel Costa

Uma nova linguagem.

Energia inspira arte!
 
O "Enel Contemporanea" dedica a sua segunda edição ao uso da energia nas suas diversas formas, enquanto fonte "sustentável" e "renovável".
 
Verdadeiro projecto de arte pública, o "Enel Contemporanea", que decorre nas cidades de Roma e Veneza até Janeiro, junta Arte e Energia, e "procura" a segunda nas formas "jogando", "imaginando", "esperando". Três temas interligados, que transmitem o significado de energia na sociedade actual, e que permitem a este projecto cumprir o seu objectivo: estimular a opinião pública sobre um assunto extremamente actual, ao mesmo tempo que apresenta obras de artistas de renome internacional.
 
Ao observar o projecto “Enel Contemporanea” em Itália não posso deixar de pensar como seria interessante ver estas “energias” nas cidades portuguesas enquanto novas formas de arte.

A propósito de ambiente

08.09.08, José Manuel Costa

Portugal inscreveu 62 municípios na Semana Europeia da Mobilidade, que decorrerá entre os dias 16 a 22 de Setembro.

 
Para esta sétima edição, que tem como lema "Ar puro nas nossas cidades: sonho ou realidade possível?", os municípios foram desafiados a organizarem actividades de sensibilização em torno da mobilidade e a qualidade do ar. Foram ainda convidados a lançar acções como a introdução de zonas de baixas emissões ou estacionamentos com serviços de autocarro para o centro das cidades. Precisamos de uma maior mobilização do poder autárquico em prol da mobilidade! Aguardamos e esperamos por mais notícias!

Sustentabilidade Ambiental

03.09.08, José Manuel Costa

O ambiente é um tema que está há muito na minha agenda e que me faz pensar no amanhã, no mundo que deixarei às gerações vindouras.

A preservação do planeta é urgente e não vale a pena estar a recordar as conclusões da Conferência das Nações Unidas, em Bali, sobre as Alterações Climáticas. Vale sim a pena actuar junto das empresas e das várias entidades que nos rodeiam. Se a mensagem começar a circular depressa chegará a todos.

Foi exactamente para fazer circular a mensagem que o Grupo GCI lançou uma área de especialização em marketing ambiental, o GCI Inside Green.

Com o objectivo de cooperar com todos os stakeholders e promover / divulgar as boas práticas ambientais o Inside Green quer alertar e consciencializar a sociedade em torno da fragilidade ambiental.

E porque é de ambiente e de futuro que falo, o Green Project Awards – um projecto do Grupo GCI em colaboração com a Quercus e a Agência Portuguesa do AmbienteMinistério do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional – tem um único  objectivo: criar um movimento em torno da temática da sustentabilidade ambiental.

Late-night Lisbon

03.09.08, José Manuel Costa

A nossa Lisboa está retratada aqui de uma forma tão simples e tão real que dá vontade de dizer: Obrigado Ana Marques por esta viagem à “My beautifil, late-night Lisbon”.

 

Filha de portugueses que um dia partiram para o Canadá, esta professora que elegeu Portugal para viver e trabalhar relata no Financial Times o dia-a-dia de um povo, do modo como age e reage, o burburinho diário de uma cidade de encantos e desencantos onde as pessoas trabalham para viver e onde a família é o mais importante.

Pág. 3/3