Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

José Manuel Costa

José Manuel Costa

Isto sim, é confiança!

01.03.10, José Manuel Costa

Um dos temas que mais abordo neste blog é o da confiança. Isto deve-se, em parte, ao Trust Barometer, o estudo da Edelman que avalia os níveis de confiança das pessoas em relação às empresas, governos, media e organizações não-governamentais (ONG).

 

Mas a confiança, Trust Barometer à parte, está mesmo na ordem do dia. Há umas semanas, na sequência (da sequência) de notícias do Financial Times sobre os PIGS/PGS, avancei aqui a hipótese de Portugal, Espanha e Grécia lançarem uma estratégia de comunicação comum para injectar confiança nos investidores, consumidores e sistema financeiro.

 

Hoje descobri que a Espanha – através das Câmaras de Comércio daquele país e de várias empresas do IBEX 35 – se antecipou a esta hipotética lógica de comunicação inter-países com uma campanha 360º. O objectivo? Tentar aumentar o nível de confiança e moral dos cidadãos.

 

A campanha, que pode ser consultada aqui, foi lançada há poucos dias mas tem tudo para ser um sucesso. O objectivo, segundo explicou a assessora externa para este projecto, Susana Díaz, à Anúncios, é “levantar a confiança de cidadania de todo um país e gerar a maior terapia social da história”. São, como se pode ver, objectivos muito exigentes, mas a complexidade da actual situação espanhola não se presta a menos.

 

A campanha mistura relatos de famosos e anónimos (incluindo a própria Susana Díaz) e tem como slogan “Vamos a arreglar esto”, qualquer coisa como “Vamos consertar isto”. O tom da campanha leva-nos também para a lógica do “todos juntos conseguiremos consertar (e ultrapassar) esta situação”.

 

Como explica à Anúncios um dos responsáveis pela campanha, Juan Manuel de la Nuez, da SCPF, esta faz uma “chamada de atenção aos cidadãos. Diz-lhes que é este o momento de mudar o estado de ânimo e de dar a volta à situação. Temos de conseguir que, em vez das más notícias, se difundam exemplos de optimismo que demonstrem que com esforço e imaginação podemos sair desta situação”.

 

Foi também criada uma Fundação Confiança, que fará, de forma coerente, a gestão desta “campanha de interesse social”, como referiu o Ministério da Indústria do país vizinho.


Aconselho vivamente a pesquisa pelo site para perceber todo o potencial deste projecto de responsabilidade social e económica.

 

Para além de todo o potencial do projecto, que ainda está no início mas já tem 35 mil aderentes, importa realçar que, para fazer face à maior crise económica e financeira das últimas décadas em Espanha, as instituições colocam a chave da retoma e da credibilidade nas mãos da comunicação. Isto sim, é confiança.