Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

José Manuel Costa

José Manuel Costa

A escolha da Puma

15.04.10, José Manuel Costa

 

A Puma já fez a sua escolha. Uma boa escolha. Ontem, a marca anunciou o lançamento da Puma’s Clever Little Bag, um “saco” fashion e reutilizável e que vai substituir as tradicionais caixas de sapatos da marca (e das outras marcas). Em 2011, estas caixas já serão passado para a Puma.

 

A nova embalagem utiliza menos 65% de cartão que uma caixa dita normal e vem na sequência da agressiva política de sustentabilidade da marca alemã.

 

Segundo a Puma, a nova “embalagem” resultará na diminuição do consumo de água, combustível e energia, no seu processo de produção, em 60%. O que significa uma redução anual de 8.500 toneladas de papel, 20 milhões de magajoules de electricidade e um milhão de litros de água e diesel – utilizados na produção e distribuição dos processos.

 

Outro dos objectivo da marca é que, no curto prazo, pelo menos metade dos seus produtos sejam desenvolvidos com materiais reciclados ou orgânicos – de fontes sustentáveis, portanto.

 

Mais: para promover as credenciais éticas da empresa, Jochen Zeitz, CEO da Puma, disse que estava disposto a colaborar com outras empresas na procura e aperfeiçoamento da nova tecnologia de embalagens da empresa.

 

Com esta medida, a Puma antecipou-se a uma provável futura legislação pró-sustentável e aproveitou para ganhar muitos, muitos pontos junto dos consumidores.

 

“A Puma tem que encarar a realidade de que nem o seu negócio nem a indústria do retalho são actualmente sustentáveis ao ponto de isso não afectar as gerações futuras”, explicou o responsável ao FT.

 

Quanto mais cedo as empresas e marcas o reconhecerem, mais facilmente passarão a ser mais sustentáveis, com toda a vantagem competitiva que isso lhes dará junto dos seus clientes.

 

PS: A partir de ontem, a Heineken juntou-se ao grupo de empresas cujos gestores vão ter os bónus indexados às práticas de sustentabilidade. What about that?