Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

José Manuel Costa

José Manuel Costa

Dialogue Café

27.05.10, José Manuel Costa

"Com Dialogue Café, o mundo está todo na mesma sala", diz o spot que anuncia este projecto, que tem na inclusão social o seu principal objectivo.

 

A partir de hoje, Lisboa e Rio de Janeiro vão estar unidas por um projecto pioneiro – apoiado pela Aliança das Civilizações (Nações Unidas) e pela Fundação Gulbenkian, entre outros – e que pretende promover o diálogo e debate de ideias entre pessoas de diversos pontos do mundo.

 

O Dialogue Café baseia-se na tecnologia para conseguir chegar à inclusão social: uma tecnologia vídeo de última geração será instalada nas salas de café convencionais e porá em contacto milhares de pessoas separadas por outros tantos quilómetros.

 

O projecto está a ser amadurecido há algum tempo, mas só agora arrancará em força. Os dois primeiros Dialogue Cafés do mundo serão instalados, como já disse, em Lisboa e Rio de Janeiro, mas mais se seguirão: Londres, Amesterdão, Florença, Toronto, Telavive, Istambul, Nova Iorque, São Francisco, Cairo ou Seul.

 

O projecto está a ser trabalhado por vários parceiros e executivos, entre os quais Diogo Vasconcelos, que tive o privilégio de receber, há um ano (aliás, fez um ano na semana passada), numa das conferências de comemoração dos 15 anos do Grupo GCI.

 

Na altura, no Café Concerto do cinema São Jorge, Diogo Vasconcelos falou da forma como a tecnologia poderá ser utilizada em prol do bem estar das sociedades. O chairman da APDC apresentou vários projectos nos quais a componente tecnológica está a ser trabalhada de forma específica – e integrada – para solucionar os problemas concretos das populações.

 

Bom, pelo que pude perceber, o Dialogue Café será um destes projectos. Num ano em que se fala (e falará) tanto de inclusão social, até o timming de lançamento do Dialogue Café foi o mais feliz.

 

Diálogo, civilização, urbanismo, criatividade, aprendizagem, cidades, pontes culturais, colaboração são algumas das palavras-chave do projecto.

 

Apesar de chegar, numa primeira fase, a doze cidades, o Dialogue Café deverá ser mais ambicioso, à medida que novas cidades entrem no seu radar e o conceito desperte, nas suas populações, as percepções e realidades de outras culturas e raízes.

 

No final do dia, poderemos resolver questões mais pequenas, particulares e pontuais, mas também outras relacionadas com a exclusão social, alterações climáticas, desigualdade(s), a quebra de preconceitos ou até mesmo o envelhecimento da população.

 

A inclusão social será um (outro) dos grandes temas dos próximos anos. Aliás, tendo como base o mundo de hoje, antevejo que isso ocorrerá muito mais cedo do que alguma vez me passou pela cabeça.

 

As pessoas têm muito mais em comum do que pensam e também por isso este projecto será, seguramente, bem sucedido. O Dialogue Café fará com que elas se sintam, mais do que nunca, bem perto umas das outras.

 

Dialogue Cafe presentation from Dialogue Café on Vimeo.