Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

José Manuel Costa

José Manuel Costa

China vai investir 540 mil milhões nas energias limpas

18.10.10, José Manuel Costa

O governo chinês prepara-se para investir 540 mil milhões de euros no desenvolvimento de energias limpas, segundo adiantou hoje o Financial Times.

 

Este investimento, que fará parte de um plano estratégico a cinco anos com objectivos para crescimento económico, eficiência energética ou emissões de carbono, é mais uma prova que, mais do que uma moda ou pressão internacional, o investimento em energias limpas é uma necessidade estratégica dos países líderes globais.

 

Neste período, a China prevê a diminuição da intensidade energética entre 15 a 20%, sendo que, numa perspectiva a dez anos, o objectivo é reduzir também a intensidade de carbono em 45%.

 

Para atingir estes exigentes objectivos, o Governo chinês prepara 540 mil milhões de euros para o desenvolvimento de energias alternativas. “[Este estímulo financeiro deve-se] à segurança energética e alterações climáticas. As renováveis são indígenas, não dependem de países estrangeiros”, explicou Zhou Xizhou, director associado da IHS Cera (Cambridge Energy Research Associates) de Pequim.

 

O objectivo chinês é cobrir 15% das necessidades de consumo com fontes energéticas até 2020.Estando a falar do maior consumidor mundial de energia – e o maior poluidor -, o desafio não será nada fácil.

 

Também esta semana ficámos a saber que a cidade perfeita de Masdar, a 17 quilómetros de Abu Dhabi, reviu os objectivos iniciais de nível de sustentabilidade e de prazo de construção.

 

Um ligeiro “retoque” num projecto altamente complexo e ambicioso, mas que não beliscarão em nada, estou certo, a sua magnitude e importância como exemplo das cidades do futuro.