Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

José Manuel Costa

José Manuel Costa

Boas causas e bom Natal

23.12.10, José Manuel Costa

Há uma semana, a GCI apresentou o Good Purpose. Infelizmente, não pude estar presente no ISCTE, mas não quero deixar de escrever aqui as principais conclusões da edição deste ano do estudo.

 

1. Os consumidores de países emergentes como a China, Brasil, México ou Índia estão mais predispostos a comprar e promover marcas que suportem boas causas, ultrapassando os seus pares no Ocidente.

 

2. Na Índia e na China o compromisso em apoiar boas causas aumentou rápida e dramaticamente desde 2009, com a percentagem de adultos que estão pessoalmente envolvidos no apoio a boas causas a aumentar em 34 pontos percentuais na Índia, para os 81%, e 12 pontos percentuais, para os 89%, na China.

 

3. No Brasil e México, oito em cada 10 consumidores comprariam produtos de empresas que suportam boas causas, em comparação com pouco mais de metade (54%) dos consumidores das maiores economias ocidentais.

 

4. 86% dos inquiridos – 7.259 pessoas de 13 países diferentes – acredita que as empresas devem dedicar igual peso e relevância aos interesses da sociedade e aos seus próprios interesses de negócio.

 

5. Há três grandes conclusões no estudo: a primeira indica a ascensão do consumidor activista; a segunda fala numa nova visão do ambiente e da sustentabilidade como alavanca económica; e a terceira coloca o propósito social como o 5º P do marketing. 

 

6. 64% dos respondentes acredita que já não é possível que as empresas se limitem a atribuir donativos. É necessário que elas integrem boas causas no seu negócio do dia-a-dia.

 

7. 62% dos questionados está disposto a trocar uma marca que não apoia uma boa causa por outra que apoia uma boa causa.

 

8. 71% dos inquiridos acredita que as marcas e os consumidores poderiam fazer um bom trabalho em conjunto, e os mesmos 71% afirmaram que os projectos que protegem o ambiente podem ajudar a melhorar a economia.

 

9. A China está a liderar, globalmente, as boas causas. Isto quer dizer que os consumidores chineses têm mais hipóteses de comprar marcas que apoiem boas causas que outros.

 

O Good Purpose é um estudo global, desenvolvido pela Edelman - na qual a GCI é afiliada - e que avalia as atitudes dos cidadãos em torno de propósitos sociais, incluindo o seu compromisso para com temas sociais específicos e as expectativas dos consumidores face a marcas e empresas.

 

O próximo Good Purpose terá já dados portugueses. Na edição deste ano, apenas 13 países foram avaliados.

 

A apresentação do último dia 14 de Dezembro pode ser consultada aqui.

 

Sobre as boas causas recomendo também este texto do Richard Edelman, presidente e CEO da Edelman.

 

Finalmente, aproveito este post para desejar a todos um excelente Natal e um 2011 em grande!