Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

José Manuel Costa

José Manuel Costa

Recuperar a auto-estima

30.06.11, José Manuel Costa

No início de Maio, a Câmara Municipal de Cascais encerrou as Conferências do Estoril com um vídeo sobre Portugal e sobre os portugueses. O vídeo, recorde-se, é uma espécie de resposta – e mensagem de apelo – à Finlândia, País que ameaçava vetar o plano de ajuda financeira a Portugal.

 

Durante duas semanas, pouco mais se falou para além do vídeo que, como aqui referi, “ficará para sempre como um excelente exemplo de como as boas ideias são as mais simples”. Isto, claro, para além de realçar novamente o poder das redes sociais e da lusofonia.

 

A última semana elevou este movimento de recuperação da auto-estima dos portugueses, com o lançamento do movimento Portugal é Nobre, que apela, entre outros, à emoção de ser português, ao empreendedorismo e inclusão social.


Para ajudar a recuperar o orgulho no que Portugal tem de melhor, a Nobre convidou o realizador Marco Martins a contar uma história que demonstra a “nobreza de espírito dos portugueses”.

 

A campanha foca David Fernandes, que trocou Portugal por Moçambique para fundar a Big Hand, uma organização não governamental que promove o apadrinhamento de crianças órfãs. O movimento está também presente no Facebook, aqui, partilhando informações e estórias – antigas e actuais –, e pedindo aos fãs para fazerem o mesmo. Assim, funciona como ponte para a descoberta de outros projecto que precisam de ser descobertos, sendo uma plataforma de inclusão social


Com o lançamento do Green Savers e de O Meu Bem Estar, no ano passado, a GCI procurou não só agregar todos os projectos relacionados com a sustentabilidade, bem-estar e o desenvolvimento sustentável, mas também garantir que todos os projectos relevantes, qualquer que seja o seu tamanho ou número de pessoas envolvidas, chegassem a todos os seu stakeholders.

 

Se o Green Savers e o O Meu Bem Estar são pontos de encontro de comunidades específicas, que pretendem contribuir para a mudança de mentalidades, também o movimento Portugal é Nobre está no bom caminho para ajudar na luta contra um dos maiores flagelos portugueses: a nossa baixa auto-estima. E fá-lo da única maneira possível: através de uma estratégia de envolvimento colectivo, conhecimento e partilha de informação de projectos portugueses.