Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

José Manuel Costa

José Manuel Costa

(Mais) 4 razões para as PR liderarem as redes sociais

19.01.12, José Manuel Costa

Segundo um estudo da Universidade do Massachusetts, 62% das empresas que pertencem à Fortune 500 têm uma conta de Twitter actualizadas; 58% já tem uma página no Facebook e 23% publicaram, no último ano, um conteúdo no seu blog.

 

Estes números levaram o PR Daily a voltar a uma questão que já abordei, por diversas vezes, neste blog: quem deve liderar a presença das empresas nas redes sociais?

 

Na verdade, o título do artigo de Andrew Cross responde a esta pergunta. E dá quatro razões para sermos nós, o PR, a trabalharmos estes projectos. Aqui ficam os argumentos.

 

1. As equipas de PR estão melhor preparadas para responderem aos pedidos dos media.

 

Quando um jornalista chega a uma marca através das redes sociais, são os consultores de comunicação que melhor podem responder – de forma rápida – a estes pedidos. Por óbvias razões.

 

2. As PR entendem as mensagens de uma determinada organização.

 

As PR conhecem as mensagens de uma determinada marca e organização, o seu estilo de comunicar. Nas redes sociais, as marcas falam normalmente com uma voz muito particular, e as PR estão – claramente – melhor preparadas para garantir a uniformidade do discurso. Quer nas redes sociais como na relação entre as redes sociais e outros canais de comunicação.

 

3. A equipa de PR é especialista em gestão da reputação.

 

Se não nos faltam exemplos dos perigos que as redes sociais podem representar para as marcas, não é menos verdade que as PR estão, também aqui, melhor preparadas para responderem a estes desafios.

 

As PR podem servir de ponte para reencaminhar as perguntas dos clientes para outros departamentos – vendas ou serviço ao cliente -, e conhecem melhor as várias audiências de uma organização, os consumidores e clientes, os parceiros, media ou outros stakeholders. Simples.

 

4. A estratégia de PR é anterior à estratégia de social media.

 

Muito interessante, este último argumento do PR Daily. Na verdade, se a estratégia de PR “dita”, em parte, a própria estratégia de social media, porque razão deveremos colocar a gestão das redes sociais fora das PR?